Ir para o conteúdo

Foto Carlos HenriqueBacharel e licenciado em História pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro; mestrado e doutorado em Saúde Coletiva (IMS/UERJ). É coordenador do Observatório História e Saúde (Depes/COC); Pesquisador Associado do Núcleo de Estudos sobre Bioética e Diplomacia em Saúde - NETHIS (Fiocruz/UnB/OPAS/OMS) e membro do GT Trabalho e Educação na Saúde da Abrasco. Tem trabalhos publicados sobre história da saúde pública no Brasil; reforma sanitária e o SUS, saúde internacional e diplomacia em saúde e sobre a formação de pessoal de saúde no Brasil. 

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Grupos de Pesquisa no CNPq:
Rede SUS e processo de trabalho em Saúde da Família (líder)

Linhas de pesquisa no Programa:
História das Políticas, Instituições e Profissões em Saúde

Projeto de Pesquisa:
História da Atenção Primária à Saúde no Brasil: de modalidade de atenção à Saúde a Política Prioritária (coordenador)

Produção em destaque:
LIMA, N. T.; SANTANA, J. P.; PAIVA, Carlos Henrique Assuncao (Orgs.). Saúde Coletiva: a Abrasco em 35 anos de História. 1. ed. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2015. 324p.

PAIVA, Carlos Henrique Assunção; Santana, José Paranaguá de (Org.).  Dossiê: Bioética e Diplomacia em Saúde. História, Ciência, Saúde, Manguinhos. 2015. v. 22. 320p.

PAIVA, Carlos Henrique Assunção; Teixeira, Luiz Antônio. Reforma sanitária e a criação do Sistema Único de Saúde: notas sobre contextos e autores. História, Ciências, Saúde-Manguinhos, v. 21, p. 15-35, 2014.

PAIVA, Carlos Henrique Assunção. A burocracia no Brasil: as bases da administração pública nacional em perspectiva histórica (1920-1945). História (UNESP), v. 28, p. 775-796, 2010.

ALVES, Fernando Antônio Pires; PAIVA, Carlos Henrique Assunção. Recursos Críticos. História da cooperação técnica Opas-Brasil em Recursos Humanos para a Saúde (1975-1988). Rio de Janeiro: Fiocruz, 2006 [online Scielo Livros]

Pires-Alves, Fernando; Paiva, Carlos Henrique Assunção; HOCHMAN, Gilberto. História, saúde e seus trabalhadores: da agenda internacional às políticas brasileiras. Ciência & Saúde Coletiva, v. 13, p. 819-829, 2008.

 

cuetoGraduou-se em História pela Universidad Católica de Perú (1982). É mestre (1983) e doutor (1988) em História pela Columbia University de Nova York. Realizou seu pós-doutorado junto ao Programa Science, Medicine and Society do Massachusetts Institute of Technology (MIT), de Boston (1990-1991). É professor titular da Universidad Peruana Cayetano Heredia e pesquisador titular do Instituto de Estudios Peruanos, de Lima, do qual foi diretor-geral (2009-2011). Nos Estados Unidos, foi professor visitante nas universidades de Stanford, Princeton, Columbia e Nova York. Foi bolsista das fundações Guggenheim, Mellon, Tinker, Ford e Rockfeller e recebeu prêmios da Latin American Studies Association e da History of Science Society. Atualmente é co-editor científico da revista História, Ciências, Saúde Manguinhos, da Casa de Oswaldo Cruz, pesquisador da Casa Oswaldo Cruz, FIOCRUZ, onde ministra disciplinas de história da saúde na América Latina e de história da saúde internacional. As pesquisas que desenvolve atualmente versam sobre a história da saúde na América Latina, a saúde global e a historia da Organização Mundial de Saúde.
 
Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Grupo de pesquisa do CNPq:
Ciência e medicina na história das relações transnacionais
História e Políticas de Saúde

Linhas de pesquisa no Programa:
História das Políticas, Instituições e Profissões em Saúde

Projetos no Programa:
História da institucionalização das Ciências Biomédicas no Brasil e na América Latina
Saúde Pública Brasileira e Agendas Internacionais no Século XX

Produção em destaque:
CUETO, Marcos. Saúde Global: uma breve História. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2015.

CUETO, Marcos e PALMER, Steven. Medicine and Public Health in Latin America: A History. New York: Cambridge University Press, 2015.

CUETO, Marcos. An Asymmetrical Network: National and International Dimensions of the Development of Mexican Physiology. Journal of the History of Medicine and Allied Sciences, 2015.

CUETO, Marcos. Chapter One: Malaria and Global Health at the Turn of the 21st Twenty-first Century: A Return to the “Magic Bullet” Approach? In: Biehl, João; Petryna, Adriana (ed.). When People Come First: Evidence, Actuality, and Theory in Global Health. Princeton; Princeton University press, 2013, pp. 10-30.

CUETO, Marcos. Cold War and Deadly Fevers: Malaria Eradication in Mexico, 1955-1970. Baltimore: Johns Hopkins University Press, 2007 & 2014.

Mestre em Ciência Política (1989) e doutora em Sociologia (1997) pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro (IUPERJ)/IESP-UERJ, é atualmente a Presidente da Fundação Oswaldo Cruz. Foi Vice-Presidente de Ensino, Informação e Comunicação da Fiocruz (2011-2016), coordenou, em colaboração com Ângela Alonso, o Grupo de Trabalho Pensamento Social no Brasil, da ANPOCS, de 2011 a 2012, e foi diretora da Editora Fiocruz (2006-2011). Bolsista de produtividade 1C do CNPq, é pesquisadora da Casa de Oswaldo Cruz e coordenadora da Rede Zika e Ciências Sociais da Fiocruz. Participa de programas e redes internacionais nas áreas de história da ciência e história da saúde e integra os conselhos editoriais dos periódicos Medical History, Revista da Sociedade Brasileira de História da Ciência; História, Ciências, Saúde-Manguinhos; Caderno de História da Ciência-Instituto Butantan e Escritos da Fundação Casa de Rui Barbosa. Suas áreas de pesquisa e ensino são história da ciência e da saúde, em especial das ciências sociais, e pensamento social brasileiro. Realiza atualmente pesquisa sobre os seguintes temas: ciência e pensamento social no Brasil; história das ideias em saúde pública; o sertão no pensamento brasileiro; história do desenvolvimento no Brasil e história das ciências sociais em saúde.  

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Grupos de pesquisa do CNPq:
Ciência, Saúde e Pensamento Social 
História das Ciências na Amazônia 
Interpretações do Brasil e Estudos Comparados 

Linhas de pesquisa no Programa:
História das Ciências Biomédicas
História das Políticas, Instituições e Profissões em Saúde

Projetos de pesquisa no Programa:
A agenda do desenvolvimento na década de 1950: pensamento social, saúde e dinâmicas regionais. (Coordenadora)
Cartografias do rural no pensamento social brasileiro. Coordenadora – (Concluído)
História da favela e da sociologia do Brasil urbano: contribuições ao seu estudo a partir da trajetória de Anthony Leeds. (Coordenadora)
O rural e o urbano no pensamento social brasileiro: recursos didáticos e Biblioteca Virtual do Pensamento Social (BVPS). 
Sob o signo do desenvolvimento: ciências sociais, educação sanitária e alimentação (1945-64). (coordenadora) – (Concluído) 
Inventário da natureza do Brasil: as atividades científicas da Comissão Rondon (1907-1930). (Concluído)
Quais estudos de comunidade? Ciências Sociais, mudança social e saúde no Brasil (1940-1960).

Produção em destaque:
LIMA, Nísia Trindade; VIEIRA, Tamara Rangel. Brasilia - una ciudad modernista en el sertón. In: Adrián Gorelik, Fernanda Arêas Peixoto. (Org). Ciudades sudamericanas como arenas culturales. 1ed. Buenos Aires: Siglo XXI Editores, v. 1, p. 248-263, 2016.

LIMA, Nísia Trindade; HOCHMAN, Gilberto (Orgs.). Médicos Intérpretes do Brasil. São Paulo: Hucitec, 2015.

LIMA, Nísia Trindade. Um Sertão Chamado Brasil. 2. ed. Hucitec, 2013.

LIMA, Nísia Trindade; Schweickardt, Júlio César. Do "inferno florido" à esperança do saneamento: ciência, natureza e saúde no estado do Amazonas durante a Primeira República (1890-1930). Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi. Ciências Humanas, v. 5, n. 2, p. 399-416, 2010. 

LIMA, Nísia Trindade. Doctors, Social Scientists and Backlands Peoples: Continuity and Change in Representations of Brazil’s Rural World. Canadian Journal of Latin American and Caribbean Studies, v. 35, p. 39-66, 2010.

LIMA, Nísia Trindade. Public Health and Social Ideas in Modern Brazil. American Journal of  Public Health, v. 97, p. 1209-1215, 2007.

LIMA, Nísia Trindade; EDLER, Flavio; GERSCHMAN, Silvia; SUÁREZ, Julio Manoel (orgs.). Saúde e Democracia: História e Perspectivas do SUS. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2005.

taniafernandesPossui graduação em Farmácia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1976), mestrado em Saúde Pública pela Escola Nacional de Saúde Pública/Fiocruz (1991) e doutorado em História Social pela Universidade de São Paulo (2001), com estágio pós-doutoral no PROURB/FAU/UFRJ (2011-2012). É bolsista de produtividade do CNPq, nível 2. É pesquisadora da Casa de Oswaldo Cruz/Fundação Oswaldo Cruz e professora do Programa de Pós-Graduação em História das Ciências e da Saúde (COC/Fiocruz). Participou ativamente da Diretoria da Associação Brasileira de História Oral entre 1996 e 2012. Desenvolve atividades de pesquisa e ensino nas áreas de história das ciências, da saúde, das doenças e das políticas públicas, abordando temas como: varíola e vacina antivariólica; erradicação de doenças; conhecimento científico; vigilância sanitária; história urbana e de favelas, com ênfase no pós 1950 e nos programas de governo nas áreas de saúde e habitação. Como aporte metodológico para os estudos em história contemporânea, vem trabalhando com concepções acerca da memória, por meio da história oral.

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.; Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Grupos de pesquisa do CNPq:
História da Medicina e das Doenças 
Saúde e Cidade: arquitetura, urbanismo e patrimônio cultural

Linhas de pesquisa no Programa:
História da Medicina e das Doenças
História das Políticas, Instituições e Profissões em Saúde

Projetos de pesquisa no Programa:
Cidades e favelas como territórios em disputa: Manguinhos em estudo (coordenadora)
História da educação sanitária no Brasil. (Coordenadora)
História da favela e da sociologia do Brasil urbano: contribuições ao seu estudo a partir da trajetória de Anthony Leeds.
História da Vigilância Sanitária no Brasil. (Coordenadora) - Concluído

Produção em destaque:
FERNANDES, Tania Maria Dias. Vacina antivariólica: ciência, técnica e o poder dos homens (1808-1920). 2. ed. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2010.

FERNANDES, Tania Maria Dias; COSTA, Renato Gama-Rosa. Histórias de pessoas e lugares: memórias das comunidades de Manguinhos. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2009.

FERNANDES, Tania Maria Dias. Plantas Medicinais: memória da ciência no Brasil. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2004.

FERREIRA, Marieta de Moraes; FERNANDES, Tania Maria Dias; ALBERTI, Verena.  História oral: desafios para o século XXI. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2000.

FERNANDES, Tania Maria Dias. Varíola: doença e erradicação. In: NASCIMENTO, Dilene Raimundo do; CARVALHO, Diana Maul de. (orgs.). Uma história brasileira das doenças. Brasília: Paralelo 15, 2004, v. 1, p. 211-228.

FERNANDES, Tania Maria Dias; CHAGAS, Daiana Crús; SOUZA, Érica Mello de. Varíola e vacina no Brasil no século XX: institucionalização da educação sanitária. Ciência & Saúde Coletiva, v. 16, n. 2, p. 479-489, 2011.

Formado em Ciências Sociais pela Universidade Federal Fluminense (1978), com mestrado (1991) e doutorado (1997) em ciência política pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Estado do Rio de Janeiro, IUPERJ (atual IESP), e com pós-doutorado no Departamento de História da New York University (2012). É bolsista de produtividade do CNPq, nível 1D. É pesquisador da Casa de Oswaldo Cruz/Fundação Oswaldo Cruz e professor do Programa de Pós-Graduação em História das Ciências e da Saúde (COC/Fiocruz). Foi editor da seção de resenhas da revista História, Ciências, Saúde - Manguinhos (1994-2005) e membro do conselho editorial do Boletim do Museu Paraense Emilio Goeldi – Ciencias Humanas. Coordenou o GT de Pensamento Social no Brasil da ANPOCS (2000-2003). Suas áreas de pesquisa e ensino são: história das ciências sociais no Brasil; raça, ciência e saúde no pensamento social brasileiro; organizações internacionais e políticas nacionais. Atualmente desenvolve pesquisas sobre a história das ciências sociais; estudos de comunidade e saúde no Brasil (1940-1960); interfaces entre sociologia, antropologia e psicologia social nos estudos sobre raça e racismo no Brasil (1930-1950); agências internacionais e projetos acadêmicos e políticos locais no pós-Segunda Guerra Mundial.

Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Grupos de pesquisa do CNPq:
Ciência, Saúde e Pensamento Social 
História e Políticas de Saúde 

Linhas de Pesquisa no Programa:
História das Ciências Biomédicas

Projetos de Pesquisa no Programa:
A agenda do desenvolvimento na década de 1950: pensamento social, saúde e dinâmicas regionais.
Cartografias do rural no pensamento social brasileiro (concluído)
O rural e o urbano no pensamento social brasileiro: recursos didáticos e Biblioteca Virtual do Pensamento Social (BVPS)
Demandas globais, respostas locais: o papel das organizações internacionais no desenvolvimento da ciência e da saúde no Brasil. (coordenador) – (Concluído)
O encontro entre antropologia, sociologia e psicologia social na produção intelectual sobre raça e racismo no Brasil (1930-1950). (coordenador)
Quais estudos de comunidade? Ciências Sociais, mudança social e saúde no Brasil (1940-1960). (coordenador)
Sob o signo do desenvolvimento: ciências sociais, educação sanitária e alimentação (1945-64).  (Concluído)

Produção em destaque:
MAIO, Marcos Chor; LOPES, Thiago da Costa. Da Escola de Chicago ao Nacional-desenvolvimentismo: Saúde e Nação no pensamento de Alberto Guerreiro Ramos (1940 – 1950), Sociologias, ano 14, n. 30, p. 290-329, 2012.

MAIO, Marcos Chor. Florestan Fernandes, Oracy Nogueira, and the UNESCO Project on Race Relations in São Paulo. Latin American Perspectives, v. 38, p. 136-149, 2011. 

MAIO, Marcos Chor. Educação sanitária, estudos de atitudes raciais e psicanálise na trajetória de Virgínia Leone Bicudo. Cadernos Pagu, n. 35, p. 309-355, 2010. 

MAIO, Marcos Chor. Raça, Doença e Saúde Pública no Brasil: um debate sobre o pensamento higienista do século XIX. In: MAIO, Marcos Chor & SANTOS, Ricardo Ventura. (Orgs.). Raça como Questão: História, Ciência e Identidades no Brasil. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2010, p. 51-83.

MAIO, Marcos Chor; SANTOS, Ricardo Ventura (orgs). Raça, Ciência e Sociedade. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz/CCBB, 2006.

MAIO, Marcos Chor. A Unesco e o projeto de criação de um laboratório científico internacional na Amazônia. Estudos Avançados (Dossiê Amazônia), v.19, n.53, p. 115-130, 2005.

MAIO, Marcos Chor. UNESCO and the study of race relations in Brazil: national or regional issue? Latin American Research Review, v. 36, n. 2, p. 118-136, 2001.

Encontro às Quintas

A apresentação abordou a edição francesa do livro Casa-grande & senzala (1933), de Gilberto de Mello Freyre, publicado na coleção La Croix du Sud, da Gallimard, em 1952, com tradução de Roger Bastide e prefácio de Lucien Febvre.

Contato

map

Centro de Documentação e História da Saúde (CDHS) - sala 307                                                                 
Fundação Oswaldo Cruz - Av. Brasil, 4365, Manguinhos - Rio de janeiro. CEP 21040-900
Tel.: (+ 55 21) 3865-2286 / 3865-2287 / 3865-2288
Email: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Matrícula e inscrição em disciplinas 2023

Calendário acadêmico 2023

Conheça o programa

Eventos

        
 

Todo o conteúdo do Portal COC pode ser copiado, distribuído, exibido e reproduzido livremente, para fins não comerciais, desde que seja citada a fonte. A utilização para fins comerciais está sujeita a uma licença da COC/Fiocruz