Calendário de Defesas

MESTRADO

Aluna: Ticiana Santa Rita

Título da Dissertação: “OFÍCIO FARMACÊUTICO EM IGUASSU: JOSÉ MANOEL DE SANTA RITA E JOAQUIM NERY COTRIM DE SANTA RITA E O EXERCÍCIO DA FARMÁCIA (1886 – 1937)”
Resumo:

Orientadora: Profa. Dra. Tânia Salgado Pimenta (PPGHCS/COC/FIOCRUZ) 

Data: 22 de fevereiro de 2018
Horário: 08:00hs
Local: Sala 402 do Prédio da Expansão do Campus da Fiocruz


DOUTORADO

Aluno: Eliza da Silva Vianna

Título da Tese: “AIDS por elas: Experiências Soropositivas sob a perspectiva de gênero nos anos 1990”

Resumo: O presente trabalho analisa as experiências de mulheres com a soropositividade para o HIV, durante a segunda década da epidemia (1990). Para tanto, foram selecionados como documentos históricos autobiografias de mulheres soropositivas ou que conviveram com o HIV, publicadas entre 1990 e 2001, e entrevistas de participantes do Grupo de Mulheres do Grupo Pela Valorização Integração e Dignidade do Doente de Aids (Pela Vidda – RJ), realizadas entre 1996 e 1998. Os dois tipos de fonte foram metodologicamente aproximados pela categoria ‘escrita de si’. Entre nossos principais objetivos, figurou identificar como alguns modelos de comportamento historicamente atribuídos ao gênero feminino influenciaram a elaboração de significados para a aids no entender de cada uma das mulheres. A virgindade, o casamento, a maternidade e o cuidado como responsabilidade das mulheres foram alguns dos principais elementos evocados por elas em sua escrita de si. Partimos da concepção de que as experiências individuais com a doença, em especial a aids, devem ser entendidas em suas relações com os âmbitos público e coletivo, inserindo no jogo de forças do qual participam diversos atores sociais, compondo a representação social da doença. No caso da aids, as rupturas e continuidades, bem como as normatizações de gênero, são essenciais para a elaboração de sentidos que até hoje acompanha a doença.

Palavras-chave: História da aids – História das doenças - gênero

Orientadora: Dilene Raimundo do Nascimento (PPGHCS/COC/FIOCRUZ)

Data: 27 de fevereiro de 2018
Horário: 13:00hs
Local: Sala 402 do Prédio da Expansão do Campus da Fiocruz
 


MESTRADO

Aluna: Caroline Amorim Gil

Título da Dissertação: “PRECISA-SE OU ALUGA-SE: O MAPEAMENTO DE AMAS DE LEITE NA CIDADE DO RIO DE JANEIRO NA PRIMEIRA REPÚBLICA”

Resumo: 
O objetivo da dissertação “Precisa-se ou Aluga-se: o mapeamento de amas de leite na cidade do Rio de Janeiro na Primeira República” é o estudo sobre a alimentação infantil na Primeira República (1889-1930), mais especificamente busca analisar o papel das amas de leite na cidade do Rio de Janeiro ao longo dos primeiros anos do século XX e as ações médicas destinadas à saúde da criança. De um lado encontra-se a construção de uma legislação no Distrito Federal para fiscalização do leite (mercenário e de vaca) que circulava na cidade, e o envolvimento de professores e alunos da Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro (FMRJ) na produção de trabalhos preocupados com a mortalidade infantil, que tiveram na temática da alimentação um denominador comum para o combate à morte prematura e divulgação de medidas para proteção da primeira infância, embasados por um ideal nacional – tempo em que os médicos Moncorvo Filho e Fernandes Figueira puseram em práticas seus projetos para infância. E, de outro lado se observa a presença diária de anúncios de amas na imprensa através de famílias que buscavam pelos serviços de uma nutriz e mulheres que ofertavam o leite materno. Em resumo, esta dissertação pretende explorar as propostas e caminhos que permearam alimentação infantil, sobretudo, entre os anos de 1900-1920.

Orientadora: Profa. Dra. Gisele Porto Sanglard (PPGHCS/COC/FIOCRUZ) 

Data: 26 de fevereiro de 2018
Horário: 10:00hs
Local: Sala 402 do Prédio da Expansão do Campus da Fiocruz


MESTRADO

Aluno: João Luiz Garcia Guimarães

Título da Dissertação: “Efeitos da Música”: Terapia Musical e Cultura da Sensibilidade na França (1750 – 1789)”

Resumo: 
Este estudo se destina a analisar o verbete “Efeitos da Música”, de autoria do médico francês Jean-Joseph Ménuret de Chambaud (1739 – 1815). Ménuret nasceu em Montélimar, pequena cidade no sul da França, e se formou em medicina pela Universidade de Montpéllier em 1757, com 19 anos. O verbete em questão surgiu da sua colaboração com a Encyclopédie de Diderot e d’Alembert, onde colaboraram também diversos médicos  de Montpéllier, que à época integravam uma doutrina médica que a historiografia vem chamando de  “vitalismo”. Acompanhando  o  percurso  acadêmico  de  Ménuret,  buscamos  compreender  como  o  clima  cultural da capital do Reino, onde se encontrava durante sua colaboração, pode ter influído nas  suas  ideias  sobre  o  poder  dos  sons  sobre  a  saúde  humana.  Para  tanto,  reconstruímos  as  mudanças socioculturais e intelectuais que ocorreram tanto no campo da prática musical quanto no  campo  da  medicina.  Concluímos,  a  partir  disso,  que  o  jovem  médico  reúne  tanto considerações teórico-musicais quanto críticas estéticas para elaborar um conhecimento sobre a música que ressalta as associações dessa arte com a ordem e o bom regime passional, ao mesmo tempo que, aderindo às mudanças no gosto contemporâneo, deplora o estado da música francesa. Ressaltamos, igualmente, o papel da sensibilidade na fisiologia de Ménuret, que dá conta das diferentes influências entre as partes do corpo, diferenciando o modelo médico que ele  seguia  dos  demais  disponíveis.  A  sensibilidade,  enquanto  característica  do  ser  vivo  em  oposição ao inanimado, é a propriedade mais importante para entender os efeitos da música sobre o homem.

Orientador: Prof. Dr. Flavio Coelho Edler (PPGHCS/COC/FIOCRUZ) 

Data: 28 de fevereiro de 2018
Horário: 13:30hs
Local: Sala 402 do Prédio da Expansão do Campus da Fiocruz

map 

Av. Brasil, 4036 - 4º andar - Sala 420 . CEP 21040-361 – Manguinhos Rio de Janeiro – RJ.
Tel.: (+ 55    21) 3882-9093; 3882-9095; 3882-9096 ou 3882-9170 
Tel/Fax: (+ 55 21) 2590-5192
Email: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Todo o conteúdo do Portal COC pode ser copiado, distribuído, exibido e reproduzido livremente, para fins não comerciais, desde que seja citada a fonte. A utilização para fins comerciais está sujeita a uma licença da COC/Fiocruz